terça-feira, 11 de maio de 2010

A lei da atração e o desejo sexual

Todos nós temos necessidades emocionais. Nascemos com essas necessidades e — durante a infância e adolescência — procuramos satisfazer essas necessidades. O tipo de relacionamento que vamos atrair na vida adulta está relacionado com o tipo de necessidade emocional que temos e com o nosso apego às situações do passado.

Existem três tipos de necessidade emocional:

1) Demonstração física de afeto (DFA): precisamos de contato físico para nos sentir amados;

2) Demonstração Verbal de Afeto (DVA): precisamos ouvir palavras de afeto e carinho;

3) Valorização e Atenção (VA): precisamos receber atenção e ser valorizados.

Então, para se desenvolver emocionalmente e de maneira saudável precisamos de: DFA+DVA+VA = Indivíduo saudável emocionalmente.

Quem recebe pouca DFA (demonstração física de afeto) geralmente recebe também pouca DVA (demonstração verbal de afeto).

Estas demonstrações precisam vir do pai e da mãe. Se um indivíduo receber muito afeto e carinho da mãe, mas for ignorado pelo pai ele crescerá profundamente carente e se sentindo inferiorizado.

O ser humano tem a infância mais longa de todos os mamíferos e também a mais frágil. Precisamos de, pelo menos, 21 anos de atenção de nossos pais para nos tornarmos independentes emocionalmente e financeiramente. Na sociedade atual a maioria das pessoas leva bem mais tempo.

Vamos entender como ocorre esse processo através das fases de desenvolvimento.

Temos, basicamente, três fases de desenvolvimento:

1) 0-7 anos: fase em que absorvemos tudo o que acontece à nossa volta e os valores são instalados no nível inconsciente.

2) 7-14 anos: fase em que adotamos modelos de comportamento. Começamos a imitar nossos pais ou pessoas que consideramos importantes.

3) 14-21 anos: fase em que é criada a nossa configuração sexual e emocional. O tipo de parceiro que iremos atrair (ou não) e o nosso comportamento estará de acordo com as nossas necessidades emocionais.

A maioria das pessoas cresce com falhas no desenvolvimento emocional. Raramente um indivíduo recebe todo o afeto e carinho emocional que ele precisa. Sempre há algo faltando.

Esse “algo” que está faltando é a peça que determinará, durante a adolescência, a configuração emocional do indivíduo.

Configurações emocionais

Quando nos tornamos adultos, temos a tendência de imitar o comportamento dos nossos pais. Geralmente o que acontece é um dos quatro: 1) Imitamos nosso pai; 2) Imitamos nossa mãe; 3) Imitamos uma mistura de nosso pai com nossa mãe; 4) Negamos nossos pais e adquirimos um comportamento ao contrário do deles. Vamos ver algumas configurações emocionais que são bem comuns na sociedade:

O Dependente: aquele que tem dificuldade em adquirir independência financeira e vive numa situação medíocre. Ele espera que alguém venha suprir suas necessidades. Tende a sempre se relacionar com pessoas com nível financeiro mais elevado.

O Medroso: aquele que sempre se relaciona com pessoas abaixo do seu nível financeiro. No fundo morre de medo de ser pisado por alguém que tenha mais dinheiro do que ele.

A Vítima: aquele que se sente sempre uma vítima. Procura constantemente apoio dos outros e vive dizendo que tudo dá errado em sua vida. No caso de ser uma mulher, geralmente tenta enxergar em seu marido a imagem de um pai.

O Pavão: individuo que sempre quer chamar a atenção. Precisa ser o centro das atenções e estar sempre em evidência em todos os lugares que vai.

O Tatu: indivíduo que evita ao máximo chamar a atenção. É tímido e geralmente tem medo de falar em público e ser o centro das atenções.

Todos os tipos acima nascem da carência emocional. Um indivíduo pode apresentar duas características ao mesmo tempo: ele pode ser Dependente e Pavão, ou seja, ter dificuldades financeiras e viver chamando a atenção ou pode ser Dependente e Tatu: tem dificuldades financeiras, mas é fechado e tímido.

Como você é? Que tipo de pessoa você está atraindo?

Chegou a hora de quebrar um mito. Nos livros sobre a Lei da Atração você já deve ter visto muito a frase “semelhante atrai semelhante”. Mas, no caso dos relacionamentos, atraímos o complemento da nossa configuração emocional.

Uma mulher que é classificada emocionalmente como Vítima geralmente atrai pessoas que irão se aproveitar dela. Quem é classificado emocionalmente como Dependente irá atrair alguém para poder perpetuar a sua dependência. Vamos atrair sempre o complemento da nossa configuração emocional.

Se você se sente injustiçado você atrairá alguém que prolongará a sua sensação de injustiça. Se você se sente inferiorizado você atrairá alguém que prolongará a sua sensação de inferioridade.

Para atrair uma pessoa que lhe respeite, lhe ame e lhe trate com amor e com afeto você precisará, primeiro, se sentir respeitado e amado. Se você não se sente amado e respeitado não há como, pela Lei da Atração, atrair alguém que lhe respeite e te ame.

O que você sente internamente determina o tipo de pessoa que você vai atrair.

Mude a maneira como você se sente e você mudará o tipo de pessoa que você atrai.

Quando eu era solteiro, anos atrás, me sentia vazio e solitário. Por causa disso, eu estava atraindo pessoas vazias e solitárias.

Quando mudei a maneira como eu me sentia, encontrei uma pessoa que me ama e me respeita de verdade. O vazio foi embora.

O que você precisa deixar ir embora para sua vida melhorar? O que você está se apegando que atrapalha sua vida?

Como seus pais lhe trataram em sua infância? Como você se sente em relação a seus pais?

Todas essas perguntas vão lhe mostrar a verdade. Agora, vou lhe ensinar a atrair a pessoa ideal.

Você deve, primeiro, ter consciência das suas limitações emocionais e mudar a maneira como se sente. Não são os outros que lhe machucam. Você é que se sente machucado e atrai alguém que lhe machucará.

Pela Lei da Atração, atraímos aquilo que damos atenção.

Estes são os passos:

1) Mude a maneira como você se sente. Utilize essas afirmações, várias vezes por dia: Eu sou amado, valorizado e respeitado. Atraio apenas pessoas que me amam, me valorizam e me respeitam. Eu me dou valor. Eu sou uma ótima companhia. Eu gosto de mim.

2) Determine especificamente o tipo de pessoa que você quer. Em outro artigo que escrevi e que está disponível neste site, chamado O caminho mais rápido para o sucesso, eu ensinei que o sucesso significa DETERMINAR o que você quer e ELIMINAR o que você não quer. Determine exatamente o tipo de pessoa que você quer atrair: tipo físico, escolaridade, altura, comportamento e até mesmo a distância que essa pessoa mora de você. Eu fiz isso e deu certo. Quem não estiver dentro do padrão que você procura, exclua de sua lista e procure outra pessoa.

Desejando sempre o seu sucesso,

Hermilo Santana

Nenhum comentário:

Amor é um fogo que arde sem se ver, é ferida que dói, e não se sente; é um contentamento descontente, é dor que desatina sem doer.É um não querer mais que bem querer; é um andar solitário entre a gente; é nunca contentar se de contente; é um cuidar que ganha em se perder.É querer estar preso por vontade; é servir a quem vence, o vencedor; é ter com quem nos mata, lealdade.Mas como causar pode seu favor nos corações humanos amizade, se tão contrário a si é o mesmo Amor? Luis de Camões

Amor Felíz

Dicas para namoro, noivado, casamento e relacionamentos amorosos em geral.

Simpatias, magias de sedução, receita de perfumes, dicas de estérica, astrologia, cartomancia e muito mais.


QUE VOCÊ TENHA UM AMOR MUITO FELÍZ!

.

NAVEGUE PELO BLOG E LEIAS DICAS LEGAIS

OS RELACIONAMENTOS SÃO COMPLEXOS.
PRECISAMOS DISPOR DE RECURSOS PLURAIS.
POR ISSO AQUI VOCÊ ENCONTRA TEXTOS SOBRE AMOR E AUTOESTIMA, BANHOS DE ATRAÇÃO, MAGIAS,
TERAPIAS ALTERNATIVAS, ESTÉTICA, E MUITO
MAIS.
TODAS AS CATEGORIAS DE POSTAGENS SÃO ATUALIZADAS REGULARMENTE.

SEJA BEM VINDA OU BEM VINDO!
E OBRIGADA PELA VISITA!

Postagens populares

POMBA GIRA CIGANA

POMBA GIRA SETE SAIAS DO CABARÉ